Rádio Panorama FM 87,9

LATEST NEWS

Lauro de Freitas intensifica campanha de multivacinação nesta sexta (15) e sábado (16)

Crianças e adolescentes de Lauro de Freitas, menores de 15 anos (14 anos, 11 meses e 29 dias), poderão atualizar a caderneta durante a força-tarefa de multivacinação realizada pela Secretaria Municipal de Saúde (SESA) nesta sexta-feira (15) e sábado (16). 

No Grande Dia de Vacinação, realizado nesta sexta, os imunizantes estarão disponíveis das 8h às 16h, em todas as Unidades de Saúde da Família (USF), na Unime, Clube de Vilas, Metrô – (Estação Aeroporto) e no Parque Shopping Bahia. O Dia D de Vacinação será no sábado, no mesmo horário, nas USF’s, e também no Clube de Vilas e na Escola Jovina Moreira Rosa, em Buraquinho.  

É necessário portar cartão do Sistema Único de Saúde (SUS), documento oficial com foto e caderneta de vacinação.  

Dentre os imunizantes nos postos na campanha estão: BCG, Hepatite A e B, Penta (DTP/Hib/Hep B), Pneumocócica 10 valente, VIP (Vacina Inativada Poliomielite), VRH (Vacina Rotavírus Humano), Meningocócica C (conjugada), VOP (Vacina Oral Poliomielite), Febre amarela, Tríplice viral (Sarampo, rubéola, caxumba), Tetraviral (Sarampo, rubéola, caxumba, varicela), DTP (tríplice bacteriana), Varicela e HPV quadrivalente (Papilomavírus Humano). 

 
 

Movimento PcD, SEJU e SENAI oferecem cursos gratuitos em Lauro de Freitas; confira

O Movimento Municipal de Luta das Pessoas com Deficiência de Lauro de Freitas, a Secretaria Municipal da Juventude (SEJU) e o SENAI, estão oferecendo cursos gratuitos de web design, programador web, operador de computador e informática, almoxarife, desenhista projetista de eletricidade predial e agente de inspeção de qualidade, para pessoas com e sem deficiência. Os interessados devem fazer sua inscrição até esta sexta-feira (15), por meio deste link: encurtador.com.br/pwIWY.

Para se inscrever é necessário anexar ao sistema os seguintes documentos: RG, CPF, comprovante de residência e comprovante escolar. As aulas começam na próxima segunda-feira (18) e serão realizadas por meio da internet. Os alunos que concluírem os cursos, que serão formados por turmas inclusivas, receberão certificado. Ao todo serão oferecidas 50 vagas por turma. O link para assistir às aulas será enviado para o email informado na inscrição.

Os cursos de almoxarife e operador de computador e informática, exigem que os alunos tenham idade mínima de 15 e 16 anos, respectivamente, e serão realizados no período noturno, das 18h40 às 21h40. Para se inscrever nos cursos é preciso ter ensino fundamental II completo. Os interessados no curso de web design terão de ter idade mínima de 16 anos e ensino fundamental completo, neste caso, as aulas acontecerão no período da tarde, das 15h às 17h.

A escolaridade exigida para os interessados no curso de desenhista projetista de eletricidade predial é o ensino médio completo e idade mínima de 18 anos. Quem ainda não completou o ensino médio e quer saber um pouco mais sobre programação, pode se inscrever no curso programador web, contanto que tenha pelo menos 16 anos. As aulas de ambos os cursos serão realizadas no período noturno.

Também será oferecido gratuitamente o curso de agente de inspeção de qualidade, que terá duração de pouco mais de dois meses. No curso podem se inscrever pessoas com idade mínima de 15 anos com a escolaridade fundamental II incompleta. Mais informações sobre os cursos, como carga horária e duração, podem ser encontradas no link utilizado para inscrição.

“Vão esperar acontecer uma chacina?”, desabafa morador após mais um ataque no Engenho de Brotas

Traficantes da localidade do “Brongo de Brotas” promoveram um terror na tarde desta quinta-feira (14/10), no Engenho Velho de Brotas, em Salvador. A ocorrência foi na Vila Paraíso.


Conforme moradores em conversa com o Informe Baiano, cerca de 20 bandidos fortemente armados invadiram a localidade que fica ao lado do Solar Boa Vista e dispararam tiros, além de granadas, contra rivais e até residências. O objetivo é promover o terror e expulsar o grupo que domina a venda de entorpecentes na região.
“Chegaram aqui em plena luz do dia e começaram a disparar tiros. Teve até granada. Meteram nas casas mesmo e não teve troca tiros nenhuma. Aí depois chegou a Rondesp e o Graer. Mas não houve tiroteio e ninguém ferido porque as pessoas estão presas dentro de casa. Tem uma unidade da PM próxima, mas não faz nada. Tem que ocupar aqui e botar uma equipe da polícia fixa. Vão esperar acontecer uma chacina? Um absurdo isso”, desabafou um morador.

Mulher presa por furtar miojo desabafa após sair da prisão: “Eu estava com muita fome”

Rosângela Sibele, 41 anos, presa no dia 29 de setembro por furtar dois pacotes de miojo, uma Coca-Cola de 600ml e um pacote de suco em pó, em São Paulo, disse que não queria ter pego os alimentos, mas o fez por estar “com muita fome”. Ela afirmou que precisava alimentar os cinco filhos. O STJ (Supremo Tribunal de Justiça) concedeu liberdade a mulher na última quarta-feira (13).
A mulher que chegou a devolver os produtos à vendedora, mas jogou as coisas no chão e saiu correndo quando avistou uma viatura da Polícia Militar. “Eu só estava com muita fome e queria muito comer um miojo”, desabafou em entrevista ao programa Brasil Urgente. “Fiquei com medo de ser presa”, afirmou.
Na entrevista, Rosângela revelou que mora há dez anos nas ruas de São Paulo e que deseja tratar o vício em drogas para “ser gente”: “Meu grande sonho é ser gente. Eu ainda não sei o que é isso, não sei o que é ser mãe, filha e irmã”.
“Estou com acompanhamento no Caps (centros de Atenção Psicossocial), tomando medicação, indo no NA (Narcóticos Anônimos). Quero conversar com minha mãe, abraçar meus filhos, explicar isso. Entendi o que eu estava fazendo com eles. Quero pedir perdão à minha família e ir para uma clínica”, pontuou a moradora de rua.
Segundo reportagem da Metrópoles, nas redes sociais, os internautas questionaram o motivo pelo qual crimes graves tiveram habeas corpus autorizado enquanto Rosângela estava presa por furtar R$ 21,69 para alimentar a família.
Entenda o caso
A mulher ficou presa após a realização de audiência de custódia na Justiça e teve a prisão em flagrante convertida em preventiva a pedido do Ministério Público de São Paulo. A promotora argumentou que a mulher já tinha outros registros de furto.

STF derruba lei que liberava venda de remédios para emagrecer

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (14), por 7 a 3, derrubar a Lei 13.454/2017, que autorizava a produção, comercialização e consumo de quatro substâncias anorexígenas, ou seja, capazes de inibir o apetite e induzir o emagrecimento.


Conhecidas como “pílulas para emagrecer”, por serem comercializadas nesse formato, as substâncias sibutramina, anfepramona, femproporex e mazindol, que atuam sobre o cérebro, tiveram seu uso liberado no Brasil pelo Congresso mesmo depois de uma resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ter imposto uma série de restrições às substâncias.
A lei foi sancionada em junho de 2017 pelo então presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que encontrava-se em exercício temporário da Presidência da República. À época, a própria Anvisa divulgou nota lamentando a sanção, que para a agência trouxe “grande risco à saúde da população”.

As substâncias femproporex, mazindol e anfepramona, por exemplo, são alvo de restrições na Europa e nos Estados Unidos desde os anos 1990. A sibutramina, por sua vez, tem uso regulamentado em alguns países, embora com restrições. Antes da lei, a Anvisa já permitia a venda controlada da substância por fabricantes previamente autorizados.
A lei que liberou a venda das quatro substâncias foi questionada no Supremo pela Confederação Nacional de Trabalhadores na Saúde (CNTS), para quem não houve justificativa plausível para a sanção. A entidade alegou haver alto risco à população devido aos graves efeitos adversos das substâncias, que podem incluir dependência física e psíquica, ansiedade, taquicardia e hipertensão arterial, entre outros.
O Supremo concordou com os argumentos e declarou a lei inconstitucional. Para a maioria dos ministros, a norma possuía redação excessivamente sucinta, com apenas dois artigos, e dava espaço à interpretação de que os medicamentos com esses princípios ativos não precisariam passar pelo crivo e receber o registro sanitário da Anvisa, o que seria inconstitucional, na visão de maior parte da Corte.

DHPP prende suspeitos de envolvimento na chacina do Uruguai

O Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoal (DHPP) prendeu dois envolvidos na chacina ocorrida no Uruguai, na terça-feira (12). Equipes do Núcleo de Operações (NO) do DHPP prenderam a dupla na manhã desta quarta-feira (13), em uma unidade de saúde.


As investigações têm o apoio Departamento de Inteligência Policial (DIP) e Departamento de Polícia Metropolitana (Depom). As apurações continuam com objetivo de identificar os outros envolvidos e a motivação do crime. A troca de informações com outros departamentos e as denúncias contribuem com a investigação.
“Com a prisão desses dois supostos envolvidos conseguiremos chegar a outros que participaram da ação e assim chegar à motivação do ocorrido”, relatou a diretora do DHPP, delegada Andréa Ribeiro.