Rádio Panorama FM 87,9

NÃO QUERO FAZER PARTE DISSO’, DIZ TÉCNICA QUE PEDIU DEMISSÃO APÓS CONTRATAÇÃO DO GOLEIRO BRUNO

A técnica da equipe de futebol feminino do Rio Branco (AC), Rose Costa, de 50 anos, comunicou nesta quarta-feira (29) seu desligamento do clube por meio de um texto em suas redes sociais. A decisão veio dois dias após o anúncio da contratação do goleiro Bruno Fernandes, condenado pelo assassinato de Eliza Samúdio. E ela pode não ser a única a sair: suas jogadoras sinalizaram que querem acompanhar a treinadora se ela fechar com outro time.

PUBLICIDADE

“Foi uma revolta geral. As meninas estão aterrorizadas. Elas estão esperando eu decidir para onde eu vou porque elas querem ir comigo”, afirmou Costa em entrevista a ÉPOCA. “Tinha três anos que o Rio Branco não participava do campeonato feminino, que não prestigiava. Já estávamos treinando a todo vapor, quando fomos pegas de surpresa por essa notícia. É muito contraditório”.

Em vídeo publicado no Instagram do Rio Branco-AC, na última segunda (27), o presidente Neto Alencar revelou o acordo com Bruno e classificou a negociação como uma das “maiores da história” do clube. A repercussão negativa culminou na suspensão do único patrocínio pela rede de supermercados Arasuper. Depois, coletivos femininos assinaram o um manifesto repudiando a contratação.

A demissão de Rose, segundo ela, está atrelada à justiça moral e a seus valores. Embora seja a favor da ressocialização do goleiro, a treinadora acredita que ela deva ser feita em outra função, e não como atleta profissional, já que o esporte de rendimento serve de exemplo para muitos jovens.

“Eu não quero fazer parte disso. O meu entendimento é de que, sim, ele deveria ter uma oportunidade de se ressocializar, mas em uma outra situação, em que não tivesse essa visibilidade, essa conotação de exemplo. O esporte de rendimento hoje, seja em qualquer categoria, é reflexo para a sociedade, é espetáculo”, disse.

Have your say