Rádio Panorama FM 87,9

Com vídeo e treino tático, Bahia finaliza para enfrentar o Vila Nova

Os atletas afirmaram que disputarão a competição, que inicia no domingo (13/06). O Brasil estreia às 18h (horário de Brasília), contra a Venezuela, no Mané Garrincha, em Brasília. Atual campeã, a seleção dirigida por Tite está no Grupo B, ao lado também de Colômbia, Equador e Peru. A convocação para o torneio será anunciada ainda nesta quarta.
No manifesto, os jogadores declararam que não quiseram tornar a discussão sobre a Copa América “política” e que estão insatisfeitos “por diversas razões, sejam elas humanitárias ou de cunho profissional” com a condução da competição, “fosse ela sediada tardiamente no Chile ou mesmo no Brasil”. Eles concluem a nota dizendo que possuem “uma missão a cumprir com a histórica camisa verde amarela pentacampeã do mundo” e “nunca diremos não à seleção brasileira”.
A expectativa pelo posicionamento dos jogadores era grande desde o anúncio como sede da Copa América. As tradicionais entrevistas coletivas dos atletas nos dias que antecedem as partidas foram canceladas e somente Tite atendeu à imprensa. Sempre que questionado, o técnico se esquivou de responder sobre o assunto.
Nas redes sociais, torcedores dispararam críticas aos atletas:
“Mais um 7×1, so que esse foi da seleção brasileira contra o povo brasileiro!!! Lamentável”.
“Não me surpreende esta carta. Pefeito ato de covardia. Perderam a oportunidade de entrar para a história”.
“Só uma observação, meu caro: essa discussão é politica, queiram vocês ou não. E se posicionar politicamente é algo de que vocês deviam se orgulhar, e não praticamente se desculpar, como fazem na nota”.
Abaixo a íntegra da nota.

Have your say