Rádio Panorama FM 87,9

LATEST NEWS

Ministério da Agricultura monitora casos da doença da ‘urina preta’

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) informa que todos os casos notificados e em investigação sobre a doença de Haff, conhecida como ‘urina preta’, estão sendo acompanhados pelas equipes de epidemiologia do Ministério da Saúde em cooperação com os Laboratórios Federais de Defesa Agropecuária (LFDA/RS) e o Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC).
O Mapa orienta que a população fique atenta na hora de comprar pescados, de forma geral. Peixes, mariscos e crustáceos comercializados devem conter o selo dos órgãos de inspeção oficiais. Os produtos identificados pelo carimbo de inspeção na rotulagem possibilitam a rastreabilidade de sua origem, o que os torna seguros.
Entenda o que é a ‘doença da urina preta’ causada por ingestão de peixe contaminado
Síndrome de Haff: veterinária que pegou ‘doença da urina preta’ morre em Recife

“É muito importante que a população esteja atenta aos informes, evitando assim informações especulativas que venham a ocasionar confusão a respeito do tema”, explica a diretora do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Dipoa), Ana Lúcia Viana.
O Mapa orienta que a população fique atenta na hora de comprar pescados, de forma geral. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Pesquisas sobre os possíveis agentes causadores estão sendo realizadas pelo LFDA e o IFSC, a partir das amostras coletadas dos alimentos consumidos, bem como de material biológico dos próprios pacientes acometidos. Por ter sido registrada em diversos biomas (rios, lagos, mares etc.) e espécies, não é possível, até o momento, determinar, com base nos casos analisados, os ambientes e animais envolvidos.
Com base nas análises preliminares, as equipes laboratoriais realizaram uma ampla pesquisa de amostras em busca de moléculas suspeitas, especialmente dos grupos das palytoxinas e ovatoxinas, apontadas como as mais prováveis toxinas causadoras doença de Haff. São moléculas análogas – podem ser produzidas por microalgas tóxicas – e estão presentes na maioria dos aquários marinhos.
Síndrome
A doença de Haff ainda não tem causa definida e se caracteriza por ser uma síndrome em que ocorre uma rabdomiólise (ruptura de fibras musculares), com início súbito, apresentando rigidez, dores musculares e alterações de enzimas.
Os primeiros sinais e sintomas podem se manifestar nas primeiras 24 horas após o consumo de peixe cozido, lagostins e outros frutos do mar contaminados. A enfermidade é considerada emergente e, por ter origem desconhecida, enquadra-se como evento de saúde pública (ESP), sendo considerada de notificação compulsória.
No Brasil, foram registrados casos da doença em 2008 com algumas espécies de água doce como o pacu, tambaqui e pirapitinga, bem como peixes de água salgada, como a arabaiana/olho-de-boi  e badejo, além de novos casos em 2016 e, agora, em 2021.

Mulheres afegãs protestam contra uso da burca

“Não toquem nas minhas roupas” é o slogan da campanha que está se tornando viral nas redes sociais contra a imposição talibã do uso da burca. As mulheres publicam uma fotografia vestidas com roupas coloridas, explicando que esses vestidos é que são os trajes tradicionais afegãos.

A roupa tradicional afegã para mulheres inclui vestidos esvoaçantes coloridos que cobrem os tornozelos e pode também ter lenços cobrindo os cabelos.

É com esse estilo que as mulheres afegãs, em todo o mundo, se associaram a uma campanha online contra o uso da burca restaurada pelos talibãs.

O protesto na internet usa a linguagem das redes sociais, com hashtags e de seguida DoNotTouchMyClothes (NãoToquemNasMinhasRoupas).

Essa frase combinada com a fotografia, cria uma corrente agregadora para todas as pessoas que quiserem se associar à causa.

A jornalista da BBC Sana Safi foi das primeiras mulheres a engrossar o protesto.

Há 20 anos, a burca conservadora foi imposta pelos talibãs durante esse período. Esse código de vestuário está de volta com a nova faze política do país.

A campanha #DoNotTouchMyClothes já se tornou viral nas redes sociais.

Centenas de tuítes de mulheres residentes tanto no Afeganistão quanto no estrangeiro têm partilhado fotografias vestidas com as roupas coloridas, em sinal de protesto contra a burca escura que cobre todo o rosto e corpo da mulher afegã.

A campanha #DoNotTouchMyClothes foi iniciada por Roxana Bahar Jalali, historiadora afegã que fundou o primeiro programa acadêmico de Estudos de Gênero na Universidade Americana do Afeganistão.

Em 2015, Jalali dizia que o objetivo desse curso era aumentar a consciência sobre o gênero como construção social, igualdade e integração nas diferentes culturas e especialmente no contexto do Afeganistão. O curso era dirigido a homens e mulheres para ganharem competências no reconhecimento do género na vida cotidiana.

“Nenhuma mulher jamais se vestiu assim na história do Afeganistão. Isso é totalmente estranho à cultura afegã. Publiquei uma foto minha com o traje tradicional afegão para informar, educar e dissipar a desinformação que está sendo propagada pelos talibãs”, declarou Jalali à publicação India Times.

O desafio de Jalali inspirou muitas mulheres de origem afegã em todo o mundo.

“Esta é a cultura afegã. Este é o meu vestido tradicional” diz Assad. E acrescenta: “O nosso traje cultural não são as roupas de dementador (ser das trevas/alusão aos filmes de Harry Porter) que os talibãs querem que as mulheres usem”.

A frase #DoNotTouchMyClothes também é acompanhada por #AfghanistanCulture.

Lauro de Freitas vacina contra a Covid-19 adolescentes com comorbidades e jovens de 17 anos sem comorbidade nesta quarta-feira (15)

Nesta quarta-feira (15), a vacina contra a Covid-19 será aplicada em jovens com 17 anos e adolescentes com idades entre 12 e 17 anos com comorbidade que realizaram o cadastro previamente no site da Prefeitura de Lauro de Freitas. A vacinação acontecerá das 8h até as 12h, em dois locais: no Colégio Municipal Dois de Julho, na Itinga e no Ginásio de Esportes do Aracuí.

Para receber a proteção, além de estar acompanhado dos pais ou responsáveis legais, é necessário apresentar documento oficial com foto, comprovante de residência, cartão SUS, CPF e para aqueles com comorbidade é exigida a apresentação do laudo médico (cópia e original).



47% do público completam o ciclo vacinal

Nesta terça-feira (14), 2.578 pessoas receberam a segunda dose da vacina contra a Covid-19. Com o número de pessoas imunizadas hoje, Lauro de Freitas atinge a marca de mais de 71 mil pessoas protegidas com a 2ª dose ou dose única da Janssen. Esse número equivale a 47,3% do público-alvo acima de 18 anos. 

Nesta terça-feira, foram quatro pontos de vacinação separados de acordo com os imunizantes. Para quem foi imunizado com Astrazeneca e que estava com o prazo de retorno até dia 25/09 o local de vacinação destinado foi o Terminal Rodoviário de Portão. No local, o fluxo de carros e pedestres foi intenso durante toda manhã.

Já para quem tinha segunda dose da Pfizer com prazos até dia 25/09, a aplicação ocorreu nos drives do Dois de Julho na Itinga e Ginásio de Esportes do Aracuí onde a família Abreu completou o ciclo da imunização. “Tanto eu quanto meu filho temos comorbidades, então estávamos ansiosos para receber esta segunda dose que garante uma proteção maior para nós”, disse a aposentada Benilda Abreu, ao lado do filho Victor Hugo.



A Associação de Moradores de Areia Branca foi o local de vacinação para aqueles que receberam a proteção da Coronavac. Nesta quarta-feira (15), a segunda dose está suspensa no município e deve ser retomada de acordo com o aprazamento definido pela Secretaria Municipal de Saúde (SESA), seguindo os critérios do fabricante dos imunizantes.

Fechado desde o início da pandemia, Parque Ecológico de Lauro de Freitas reabre para o público nesta quinta-feira (16)

Quem busca contato com a natureza, um espaço aberto para passear com a criançada ou realizar aquele saboroso piquenique, não pode deixar de visitar o Parque Ecológico de Lauro de Freitas, que tem reabertura marcada para esta quinta-feira (16). O local funciona de terça a domingo das 9h às 17h.  

Situado na Avenida Praia de Itapuã, em Vilas do Atlântico, o parque é administrado pela Prefeitura Municipal de Lauro de Freitas, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Saneamento e Recursos Hídricos (Semarh), e estava fechado desde o início da pandemia, em março de 2020, para conter a proliferação da Covid-19.  

O local dispõe de espaços que podem proporcionar momentos memoráveis de descontração, com o parquinho, tirolesa, espaço para piquenique, viveiro, horta orgânica, trilha na mata e concha acústica.

Durante o período em que esteve fechado, o Parque Ecológico recebeu cuidados da Semarh para quando o tão esperado momento da reabertura chegasse, o meio ambiente estivesse cuidado para apreciação dos laurofreitenses.  

Aos visitantes, a orientação do secretário da pasta, Alexandre Marques, é aproveitar o espaço com a utilização de máscara, o uso de álcool em gel e manter o distanciamento social. 

Visitantes 

Segundo a Semarh, o Parque Ecológico de Vilas recebeu cerca de 54 mil pessoas em 2018 e outros 60 mil em 2019. A expectativa era ampliar esse número no ano seguinte, em 2020, mas a pandemia não deixou. A retomada, para a pasta, significa viver um novo momento, com mais cuidado e amor com os visitantes e o meio ambiente.  




Relacionadas

Lauro de Freitas vacina jovens de 12 a 17 anos com comorbidades já cadastrados e de 18 anos ou mais, nesta sexta-feira (3)


Depois de receber um novo lote de vacinas contra a Covid-19, Lauro de Freitas dá mais um passo na luta contra o vírus e disponibiliza a 1ª dose do imunizante para jovens de 12 a 17 anos com comorbidades que já tenha sido cadastrados, e munícipes a partir de 18 anos.

Nesta sexta-feira (03), a proteção será aplicada das 8h às 16hm para as pessoas a partir de 18 anos,  nos cinco drives: Colégio 2 de julho, na Itinga; Terminal Rodoviário de Portão; Associação de Moradores de Areia Branca; Unime e Ginásio de Esportes do Aracuí, no Centro. Para os jovens com comorbidades, a vacinação será realizada apenas no drive da Unime, das 16h às 19h, e é necessário apresentar laudo médico. 

Esse público deve se dirigir a um dos cinco pontos de imunização, munidos de documento oficial com foto, carteira do Sistema Único de Saúde (SUS) e comprovante de residência. 

O município já aplicou a primeira dose de um dos imunizantes disponível em 132 mil pessoas, o que equivale a 87,5% do público-alvo. Lauro de Freitas também já alcançou 64.650 pessoas protegidas com a segunda dose ou dose única das vacinas disponíveis contra a Covid-19. O número corresponde a mais de 42% do público-alvo desta etapa, formado por quem tem idade superior a 18 anos.   

A Secretaria Municipal de Saúde (Sesa) informa que a aplicação da segunda dose dos imunizante está temporariamente suspensa.

Homem tem mal súbito e morre no Salvador Shopping

Um idoso, que não teve a identidade revelada, morreu após ter um mal súbito enquanto passeava no Salvador Shopping, localizado na Avenida Tancredo Neves, em Salvador, nesta quinta-feira (02). A cena chamou a atenção dos clientes que passavam pelo local, de imediato, a área foi isolada por equipes do centro comercial e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) acionado.