Rádio Panorama FM 87,9

LATEST NEWS

Após críticas a veto contra distribuição de absorventes, governo agora diz que vai ‘trabalhar’ para viabilizar medida

O governo federal divulgou um posicionamento na noite de sexta-feira (8) no qual sinaliza que o veto à distribuição gratuita de absorventes para pessoas em situação de vulnerabilidade ainda não é um tema resolvido dentro da gestão Jair Bolsonaro.

Veto à distribuição de absorventes é ‘candidatíssimo’ a ser derrubado, diz Rodrigo Pacheco
Lideranças articulam apreciar veto de Bolsonaro à distribuição de absorventes após feriado

Em uma série de posts no Twitter, a Secretaria de Comunicação (Secom) listou argumentos para justificar o veto de Jair Bolsonaro, reforçando entre eles a falta de uma fonte de recursos “apropriada”.
Apesar disso, após a medida gerar reações em diversos setores da sociedade e inclusive já mobilizar o Congresso para derrubar o veto, a secretaria sinalizou que o governo pretende agir para “viabilizar a aplicação da medida”. Contudo, não deu detalhes de como isso seria feito.

“Apesar dos vetos, o Governo Federal irá trabalhar para viabilizar a aplicação dessa medida, respeitando as leis que envolvem o tema, para atender de forma adequada as necessidades dessa população”, escreveu a Secom na rede social.

Na sexta-feira, no Paraná, a ministra da Mulher, Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), Damares Alves, defendeu veto de Bolsonaro e questionou: “a prioridade é a vacina ou é o absorvente?”. Para Carlos Lula, presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), a ministra colocou em discussão um “falso dilema”.


“O dilema posto é falso. Poderia ser cortado gastos com propaganda institucional, por exemplo. Mas nunca afirmar que o veto se dá porque não haveria recursos para vacinação. Isso não faz nenhum sentido”, disse Carlos Lula.



Congressistas articulam a derrubada do veto de Bolsonaro sobre à distribuição de absorventes

Pobreza menstrual: o que é?

O veto de Bolsonaro trouxe novamente ao debate o conceito de “pobreza menstrual” e a dificuldade de promover políticas públicas capazes de acolher estudantes de baixa renda de escolas públicas e pessoas em situação de rua ou de vulnerabilidade extrema.
Pobreza menstrual, de acordo com a Unicef, é a situação vivenciada por meninas e mulheres devido à falta de acesso a recursos, infraestrutura e conhecimento para que tenham plena capacidade de cuidar da sua menstruação.
De acordo com dados da Organização das Nações Unidas (ONU), no Brasil, 25% das meninas entre 12 e 19 anos deixaram de ir à aula alguma vez por não ter absorventes.
Na proposta, os itens básicos de higiene deveriam ser distribuídos para estudantes de baixa renda de escolas públicas e pessoas em situação de rua ou de vulnerabilidade extrema. Deveriam ser beneficiadas:

estudantes de baixa renda matriculadas em escolas da rede pública de ensino;
pessoas em situação de rua ou em situação de vulnerabilidade social extrema;
pessoas apreendidas e presidiárias, recolhidas em unidades do sistema penal; e
pessoas internadas em unidades para cumprimento de medida socioeducativa.


Na decisão do veto, Bolsonaro argumenta que o texto do projeto não estabeleceu fonte de custeio. O texto aprovado previa que o dinheiro viria dos recursos destinados pela União ao Sistema Único de Saúde (SUS) – e, no caso das presidiárias, do Fundo Penitenciário Nacional.

Bahia detecta mais 63 amostras da variante Delt

O Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen-BA) divulgou, neste sábado (09), a detecção por meio de sequenciamento genético de mais 63 amostras da variante Delta da Covid-19 no estado. Com esses novos registros, a Bahia tem, ao todo, 135 casos da variante, com dois óbitos.

Os novos casos foram identificados em pacientes residentes nos municípios de Baixa Grande, Bonito, Camaçari, Cruz das Almas, Feira de Santana, Guanambi, Itabuna, Jaguaquara, Lauro de Freitas, Luís Eduardo Magalhães, Porto Seguro, Remanso, Riachão do Jacuípe, Salvador, Santa Maria da Vitória, São Gonçalo dos Campos, Senhor do Bonfim, Sento Sé e Uauá.
Anteriormente, 72 casos com a variante Delta foram notificados em residentes dos municípios de Aporá, Baixa Grande, Barrocas, Bonito, Brumado, Camaçari, Canavieiras, Cícero Dantas, Conceição do Almeida, Coribe, Entre Rios, Feira de Santana, Ilhéus, Itabuna, Lauro de Freitas, Maracás e Nilo Peçanha, Maraú, Medeiros Neto, Muritiba, Nova Fátima, Pé de Serra, Prado, Riachão do Jacuípe, Salvador, São Gonçalo dos Campos, Sapeaçu, Senhor do Bonfim, Simões Filho, Teixeira de Freitas, Vereda, Vitória da Conquista, além de um tripulante de um navio ancorado em Salvador.

A diretora-geral do Lacen-BA, Arabela Leal, explica que “é importante destacar que estamos utilizando um protocolo novo, que não são de amostras aleatórias. Estamos concentrando atenção nas amostras provenientes de municípios com aumento do percentual de casos positivos ou que tenham casos anteriores da Delta”.
A secretária estadual da Saúde em exercício, Tereza Paim, ressalta que a principal medida para conter o avanço da Covid-19 e, por consequência, a variante Delta, é o avanço da vacinação. “É importante que as pessoas busquem as unidades de saúde para se vacinarem contra a doença, incluindo também a dose de reforço. Temos mais de 700 mil pessoas que não tomaram a segunda dose. O esquema completo de vacinação dá uma maior garantia de defesa contra a Covid-19”, afirma.
Reconhecido como a 3ª maior unidade de vigilância laboratorial do país e classificado na categoria máxima de qualidade pelo Ministério da Saúde, o Lacen-BA analisou amostras de mais de 200 municípios dos nove Núcleos Regionais de Saúde. O Lacen-BA já realizou cerca de 800 exames de sequenciamento genético do vírus da Covid-19.

Bolsonaro diz que Brasil vai enfrentar problemas de abastecimento

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou, nesta quinta-feira (7), que o Brasil deve enfrentar “problemas de abastecimento” no ano que vem.
De acordo com o mandatário, o cenário de possível falta de produtos em 2022 está relacionado com a crise energética na China.
“Eu vou avisar um ano antes, fertilizantes: por questão de crise energética, a China começa a produzir menos fertilizantes. Já aumentou de preço, vai aumentar mais e vai faltar. A cada cinco pratos de comida no mundo, um sai do Brasil. Vamos ter problemas de abastecimento ano que vem”, declarou Bolsonaro, durante cerimônia no Palácio do Planalto.
Ainda segundo Bolsonaro, diante do cenário a SAE (Secretaria de Assuntos Estratégicos) está concluindo a elaboração de um plano emergencial de fertilizantes. A crise energética chinesa vem obrigando o país asiático a promover apagões programados por falta de capacidade de geração.
O quadro na segunda maior economia do mundo deve ter impactos sobre o Brasil, sendo que os primeiros efeitos já estão sendo sentidos. O agronegócio enfrenta maior dificuldade para comprar defensivos e fertilizantes e o setor de mineração vê as cotações internacionais em queda. O setor de energia, por sua vez, é afetado pelos preços recordes do gás natural.​
Interlocutores no governo que acompanham o tema dizem que a previsão é que a crise energética chinesa tenha impactos sobre a produção agrícola brasileira. No entanto, eles afirmaram, sob condição de anonimato, que no momento não trabalham com um cenário de desabastecimento.
Estão sendo estudadas -dizem interlocutores- para diminuir os efeitos da possível falta de fertilizantes e defensivos agrícolas.
Mais tarde, durante sua live semanal, Bolsonaro voltou ao tema.

Outubro Rosa: SPM promove conscientização sobre o câncer de mama em Lauro de Freitas

Técnicos da Secretaria Municipal de Política para Mulheres (SPM) visitaram nesta quinta-feira (07), as Unidades de Saúde da Família Noel Alves, em Portão, e Vida Nova, para levar conscientização sobre prevenção, diagnóstico e tratamento do câncer de mama, além de divulgar os serviços desenvolvidos pela SPM para o público feminino da cidade. A ação integra uma grade de programação da pasta com foco no movimento Outubro Rosa.

 A secretária da pasta, Juçara Neves, explica que o mote da ação é “mulher a sua vida importa”. De acordo com ela, além de promover iniciativas para proteção, acolhimento, resolução e suporte, a SPM também se preocupa com a saúde da mulher. “O nosso objetivo é também criar na população um senso de prudência, destacando os serviços disponíveis no município, as medidas de prevenção e autocuidado, não somente no mês de outubro, mas durante todo o ano, de modo que as mulheres alcancem melhores condições de vida”, explicou.

Após dialogar com os pacientes da USF Noel Alves, a equipe percorreu as ruas do bairro em direção à Praça de Portão. Durante o trajeto panfletos foram distribuídos. “Nós estamos fazendo esse alerta, porém a prevenção deve acontecer constantemente durante todo o ano. É importante ter uma vida saudável, praticar atividades físicas, não fumar e evitar bebida alcoólica”, explicou a enfermeira e coordenadora Carla Assis.

Na próxima quarta-feira (13), a SPM promoverá uma palestra para os alunos da Escola Estadual Kleber Pacheco, em Portão, das 8h30 às 10h para dialogar com os estudantes sobre o Outubro Rosa. A intenção é estimular os jovens a levarem informação para dentro das suas famílias. Na quarta-feira (14), a programação segue às 9h30 com live direcionada aos alunos do Colégio Américo Simas.

Durante todo mês a programação segue intensificando a temática dos cuidados relacionados ao diagnóstico precoce do câncer de mama, prevenção e tratamento. Na quinta-feira (21), acontece o Dia Rosa, no Colégio Dois de Julho, na Itinga, direcionado a mulheres munícipes das 8h30 às 12h.

Dia 26 de outubro, em parceria com a secretaria municipal de Saúde (Sesa), a SPM promove a Feira de Saúde da Mulher, das 9h às 12h, com a realização de testes rápidos, vacinação, palestras e exames preventivos na Praça da Matriz, no Centro. No dia 27, no Quiosque do Parque Ecológico, em Vilas do Atlântico, acontece palestra para as assistidas do Centro de Referência Lélia González, às 8h.

 
 


Relacionadas

Central de Saúde amanhece com longas filas em Lauro de Freitas, na RMS; pacientes dizem que chegaram na madrugada

Centro de Regulação em Lauro de Freitas registra longas filas nesta quinta-feira (7) — Foto: Reprodução/TV Bahia

A Central de Regulação de Serviços de Saúde em Lauro de Freitas, na região metropolitana de Salvador, amanheceu com longas filas na manhã desta quinta-feira (7). Pacientes dizem que chegaram na madrugada para tentar agendar exames e consultas.

No local, são oferecidos atendimentos gratuitos, via Sistema Único de Saúde (SUS) em 15 especialidades médicas e os usuários reclamam que não há fichas suficientes para todos.

A prefeitura de Lauro de Freitas informou que a razão das filas é o represamento de pacientes por causa da pandemia. Segundo o órgão, as unidades básicas nos bairros haviam deixado de agendar consultas e foi feita a centralização de marcações na Central de Regulação.

As pessoas estavam aglomeradas na fila, que se estendia pela Rua Maria Isabel, no centro da cidade desde as primeiras horas desta quinta. “Cheguei às 2h da manhã e não consigo marcar nada. Essa regulação está uma esculhambação, é preciso colocar ordem. A pessoa dorme aqui, ao relento”, desabafou uma mulher, que acrescentou que desde o início da semana busca pelos serviços no local, sem sucesso.

“Estou desde 3 horas da manhã. Chego para marcar e não tem ultrassom do abdômen total, não tem endoscopia, não tem o raio-x, não tem nada. Para quê a gente vem para aqui, fazer o quê, pelo amor de Deus, se não tem mais vaga para nada?”, questionou outra paciente.

Centro de Regulação em Lauro de Freitas registra longas filas nesta quinta-feira (7) — Foto: Reprodução/TV Bahia

Centro de Regulação em Lauro de Freitas registra longas filas nesta quinta-feira (7) — Foto: Reprodução/TV Bahia

Uma idosa que estava na fila contou que desde a última segunda-feira (4) busca a unidade e não consegue marcar exames necessários para tratar varizes.

“Desde segunda-feira que ando para lá e para cá e não consigo marcar o que preciso. Vim segunda, terça, ontem e hoje. As pernas estão doendo e não consegui”, comentou.

Coordenador fala sobre longa fila para marcação de exame em Lauro de Freitas

Coordenador fala sobre longa fila para marcação de exame em Lauro de Freitas

O coordenador da regulação da prefeitura de Lauro de Freitas, Igor Mascarenhas, esteve no local e ouviu queixas de pessoas que aguardavam na fila. Ele afirmou que mais de 4 mil exames e consultas são agendados quinzenalmente e garantiu que não há necessidade de aglomeração.

“Estamos fazendo o levantamento de toda a demanda represada. A gente vai saber quais são as especialidades mais procuradas. A gente está tentando buscar novas formas de melhorar o atendimento e as formas do acesso”, garantiu.

Centro de Regulação em Lauro de Freitas registra longas filas nesta quinta-feira (7) — Foto: Reprodução/TV Bahia

Homem morto pelo namorado em Itinga e enterrado em área de comunidade religiosa

Foram cumpridos, na 27ª Delegacia Territorial (DT) de Itinga, os mandados de prisão preventiva dos suspeitos do homicídio de Roberth Gonçalves Lopes, de 21 anos. Os dois homens apresentaram-se com seus respectivos advogados, na terça-feira (5) e na manhã desta quinta (7).

Conforme levantamentos realizados pela equipe da unidade, a dupla é investigada por matar e ocultar o cadáver da vítima. As ordens judiciais foram solicitadas no curso das apurações e os dois estão à disposição da Vara Criminal.
A titular da 27ª DT/Itinga, delegada Elaine Laranjeira, explicou que familiares da vítima registraram ocorrência do desaparecimento de Roberth, em 20 de setembro. “As equipes iniciaram as diligências que culminaram na localização do corpo dias depois. A vítima foi esquartejada e enterrada em uma área verde, destinada às atividades de uma comunidade religiosa”, contou a delegada.

De acordo com as investigações, o crime teria sido motivado por ciúmes. “Roberth já havia tido um relacionamento com um dos suspeitos e foi a casa dele para buscar roupas e alguns objetos pessoais”, disse a titular.
O inquérito policial deve ser finalizado nos próximos dias e encaminhado à Justiça.